Terapia de Células-Tronco n...

TERAPIA DE CÉLULAS-TRONCO NO DIABETES MELLITUS TIPO II

O diabetes mellitus tipo 2 (DM2), a forma mais comum de diabetes, está presente em aproximadamente 90% dos casos da doença, está associada, basicamente, a dois mecanismos patogênicos - a resistência à ação da insulina e a disfunção secretória das células pancreáticas. Muitas vias de sinalinalização podem afetar o crescimento e a sobrevivência das células. Alguns dos muitos mecanismos que podem estar envolvidos nessa disfunção são o estresse oxidativo, a disfunção mitocondrial, o estresse do retículo endoplasmático rugoso, inflamação local e deposição de material amilóide, associados à predisposição genética 8-11, a hiperglicemia, decorrente desse pro- cesso, e o aumento da concentração dos ácidos graxos livres, acarretando glicolipotoxicidade, são fatores agravantes que aceleram o declínio das células no diabetes mellitus tipo II. 

 

Células-tronco 2.jpg

Um estudo publicado em 2009 (Soto-Valdez M . Apher Dial) mostra a regeneração das células beta usando a terapia com células-tronco sobre o controle glicêmico no Diabetes Mellitus tipo II, onde menores concentrações glicêmicas e a administração de necessidade de menores doses de insulina, em 126 pacientes diabéticos (50%) com doença arterial periférica grave, tratados com infusão autóloga de células mononucleares (CMN) da medula óssea no músculo gastrocnêmio.Houve também um percentual menor de (7%) foram capazes de interromper o uso da insulina(1).A conclusão foi que a Terapia com Células-tronco é uma modalidade segura e eficaz de tratamento para melhorar a função das células beta em pacientes com Diabetes Mellitus tipo II.Um estudo publicado em 2009 (Soto-Valdez M . Apher Dial) mostra a regeneração das células beta usando a terapia com células-tronco sobre o controle glicêmico no Diabetes Mellitus tipo II, onde menores concentrações glicêmicas e a administração de necessidade de menores doses de insulina, em 126 pacientes diabéticos (50%) com doença arterial periférica grave, tratados com infusão autóloga de células mononucleares (CMN) da medula óssea no músculo gastrocnêmio.Houve também um percentual menor de (7%) foram capazes de interromper o uso da insulina(1).A conclusão foi que a Terapia com Células-tronco é uma modalidade segura e eficaz de tratamento para melhorar a função das células beta em pacientes com Diabetes Mellitus tipo II.

Autor: Dr. Leonardo Higashi - médico nutrólogo e endocrinologista. Informações sobre Diabetes tipo II : www.centromedicoathenas.com.br 

Links Relacionados

NEWSLETTER

Cadastre-se e receba gratuitamente nossos informativos em seu email.

Nome:


E-mail:

FACEBOOK


BLOG

Weblite - Soluções para Internet