Terapia endovenosa com células-tronco mononucl...

TERAPIA ENDOVENOSA COM CÉLULAS-TRONCO MONONUCLEARES DA MEDULA ÓSSEA NO AVC ISQUÊMICO CRÔNICO

  • O potencial regenerativo do cérebro levou a  crescente terapias que podem melhorar déficits motores após doenças neurológicas. A terapia com células-tronco mononucleares da medula óssea é uma grande esperança para a humanidade pois estas células são multipotentes, o que pode ajudar na melhora neurofuncional em pacientes com AVC. O objetivo deste estudo for avaliar a viabilidade, segurança e eficácia do transplante autólogo de células-tronco mononucleares da medula óssea em pacientes com AVC isquêmico crônico, utilizando escores clínicos e de imagem funcional (fMRI e DTI). Vinte e quatro (n = 24) pacientes da AVC isquêmico foram recrutados com os critérios de inclusão como: 3 meses a 2 anos de início do AVC, grau de força muscular pelo menos 2; fase Brunnstrom de recuperação: II-IV; NIHSS de 4-15, Foram utilizados nas escalas de avaliação: Fugl Meyer, Índice de Barthel modificado (MBI) e os parâmetros de imagiologia funcionais foram utilizados para avaliação de linha de base, de 8 semanas e às 24 semanas. Doze pacientes foram administrados em média 54.6 milhões de células-tronco mononucleares da medula óssea intravenosamente seguido de 8 semanas de fisioterapia. Doze pacientes serviram como controle e não receberam células-tronco. Todos os pacientes foram acompanhados durante 24 semanas. O resultado demonstrou que houve um aumento do número de ativação do conjunto de neurônios cerebrais das áreas de Brodmann BA 4 e BA 6 após infusão de células-tronco em relação aos controles, indicando plasticidade neural. A terapia celular é segura e viável e pode facilitar a restauração da função do acidente vascular cerebral isquêmico crônico.

PDF DOWNLOAD
Links Relacionados

NEWSLETTER

Cadastre-se e receba gratuitamente nossos informativos em seu email.

Nome:


E-mail:

FACEBOOK


BLOG

Weblite - Soluções para Internet